terça-feira, outubro 09, 2007

Justiça X organização


Centro do Rio, 03:00 pm...

O sinal está fechado pra mim na Av. Rio branco.

Enquanto aguardo junto a uma multidão engravatada e apressada demais pra perceber qualquer coisa, avisto um homem, com roupas rotas e uma barba desgrenhada, contrastando com a seriedade de alguns executivos, que comigo aguardavam o sinal se abrir para seguirem os seus caminhos frenéticos rumo aos seus trabalhos.
Olhei para aquele homem e senti que ele iria falar comigo, tentei fingir não vê-lo, olhei pra frente como se aguardasse o sinal, tão ansioso quanto os outros.
Mas na verdade minha ansiedade era um temor de saber que algo iria acontecer...
Mesmo olhando pra frente, fingindo ignorar, mesmo escondido no meio da multidão, de rostos tão parecidos e ansiosos, aquele homem veio ao meu encontro.
E como se fosse algo natural e normal, ele parou em minha frente, com a intimidade de um amigo e disse:
Sabe o que me veio na cabeça agora quando vi você?
Você acha que a justiça está satisfeita que o estilo de organização estabelecida por esta sociedade fardada e organizada em pais, mães, filhos, tias, tios, avós primos e primas...??

O sinal se abriu...

Todos seguiram o fluxo... Mas eu fiquei... Só eu e o homem.

Eu não consegui ignora-lo, não consegui ser surdo a esta voz que falava de coisas do alto, sim, pra muitos um mendigo, um louco talvez, mas pra mim um profeta urbano.

Ele prosseguiu e disse: eu estou falando de Justiça!

Você acha que essa organização está de acordo com a Justiça?

Eu não tinha palavras, apenas movimentava minha cabeça e repetia: é verdade, é verdade...

Novamente olhei em volta e lá estava: uma nova multidão, cega aquele homem desprezado.

Novamente aguardavam o sinal, enquanto parei e observei ele virou as costas, como se já tivesse feito sua parte.

O sinal se abriu e eu segui o fluxo, mas não mais como os que seguiam... não mais...

Saparada é o Amor: ouvir Deus em todas as coisas!

sexta-feira, outubro 05, 2007

Por que queremos mais Senhor!!


Acordei esses dias com um pergunta em mente: Filhos teus ou Filisteus?

Eu sou filho, eu sei disso!!

Mas como tenho me comportado, o quanto tenho sido grato por isso?

Todos os dias pela manhã lembro que sou um pecador, falho, fraco, insensivel e ingrato...

Todos os dias... mas em contra partida, isto faz o meu coração arder pra ser mais intenso.

Eu não quero fama, reconhecimento, luxo e nem ganhar na mega-sena (não que não seja legal), mas o meu sonho, meu desejo ardente que queima e sufoca, é de ser SANTO!!

Como eu queria assim como em um bilhete premiado da mega-sena, acordar e ser santo!

Como eu quero mais, não pra mim, mas para os que estão ao meu redor...

Mais de Ti!!

Chega da parcialidade, do momento, da visitação...

Quero ser habitação... estar sempre com Ele, pq sei que Ele está sempre comigo.

Dependente!!!

Não dar nenhum passo sequer sem a direção dEle!!

Eu quero mais Senhor...

Eu desejo, anseio...

Saparada!!

Ocorreu um erro neste gadget